VOZERIA

desordem, tumulto, balbúrdia, alvoroço, bagunça, confusão, algazarra…Vozeria!

Memória de elefante, voz de Deus…

Posted by Tiago Di Tullio Freitas em 02/11/2010

A beleza da democracia é essa: faz-se a voz do povo, da maioria. Seis, sete meses de intensas campanhas em busca de votos que vão decidir o rumo do país. O caminho a ser trilhado por quatro anos. Temos, agora eleita, a primeira mulher presidente do Brasil. Porque a maioria escolheu. A maioria que um dia escolheu Lula. Incríveis duas vezes! Essa maioria da memória curta…

Antes de mais nada, tenho respeito pelo voto de cada um. Prefiro debates com quem vota, se posiciona, tem opinião, do que as centenas de milhares de demagogos. Isso inclui líderes de partidos que concorreram à presidência que, ao invés de se posicionarem para justificar seu voto a quem os depositou a confiança, preferem ficar em cima do muro sem qualquer explicação ou justificativa plausível.

Mas voltando ao assunto, a memória do povo é realmente curta. Diga-se: caso Erenice Guerra; escândalo da quebra de sigilo na campanha adversária; lei do aborto; mordaça à imprensa; José Dirceu e o Mensalão; Palocci e o caseiro. Dentre MUITOS outros vindos deste partido. Uma mentira atrás da outra. Intermitentemente. Sem descanso.

Varre-se a sujeira pra baixo do tapete, muda-se o discurso, altera-se o visual, a maneira de agir, de falar e fica tudo certo. O que ficou pra trás é passado, afinal! Aliás, que passado, né? De um lado, um ex-deputado, ex-senador, ex-prefeito, ex-governador e, uma vez, eleito o melhor ministro do planeta. Do outro, a guerrilheira, ex-ministra envolvida em escândalos até as tampas, ex-secretária contestadíssima de Porto Alegre. A mulher que conseguiu a proeza de falir uma loja de 1,99 na capital gaúcha. Enfim…

Quem tem memória votou em um. Quem não se lembra, votou na outra. A candidata do “não lembro”, apadrinhada pelo Presidente do “eu não sei de nada” venceu. E assim ficaremos por mais quatro ou, quem sabe, oito anos…Queria todos tivessem memória de elefante. Aí sim, seria feita a voz de Deus. Deus que, pra nossa presidente, só existiu na campanha do segundo turno. Afinal, ela é atéia. Mas disso ninguém se lembra…

Anúncios

Uma resposta to “Memória de elefante, voz de Deus…”

  1. Marco Guarizzo said

    Caro irmão, concordo com boa parte do que vc falou. Mas com outra não. Quem perdeu não foi Jesus Cristo. Foi um governador que cometeu vários erros de gestão especialmente em educação e segurança pública.
    Eu tenho opinião sim. Tenho o prazer de não ter dado meu voto para qualquer um dos dois.
    E espero, de coração, que a presidente eleita cumpra a promessa de não cercear a imprensa.
    Grande abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: