VOZERIA

desordem, tumulto, balbúrdia, alvoroço, bagunça, confusão, algazarra…Vozeria!

Archive for maio \04\UTC 2010

Tudo deu certo nesse filme…E muito!!!

Posted by Tiago Di Tullio Freitas em 04/05/2010

Boris, passando mal, diz à esposa:

– Vou morrer, vou morrer!

Ela, agitada e nervosa, no meio da noite, responde:

– O que você tem, está passando mal?!?!

– Não agora! – responde Boris, tossindo e pegando um copo d’água – Vou morrer um dia, eventualmente!!!

– Todos nós vamos, Boris! – ela responde, mais calma.

– Isso é inaceitável! – retruca Boris…

A conversa continua um pouco mais, mas a essência da cena é essa mesma. Um Woody Allen que não é interpretado por ele mesmo. Mas que consegue ir além da fidelização da personalidade. Um neurótico, sempre a beira de um ataque de nervos. Medo de morrer (porém com tendências suicidas), cheio de TOCs, rabugento, e com complexo de superioridade e perseguição ao mesmo tempo. Tá, OK, OK…E a novidade…? Afinal é um Woody Allen…A novidade é que dá pra multiplicar essas características por dez! Nunca vi em nenhum outro filme desse diretor um personagem tão caricato. Porém, perfeito em sua natureza “Allenesca” e com uma interpretação que supera até mesmo as melhores de Woody, quando este resolve ir pra frente das câmeras.

Em “Tudo Pode Dar Certo (Whatever Works)” temos mais do mesmo: Manhattan, um louco que se apaixona por uma mulher mais nova, diálogos malucos e aquelas frases de efeito que se esperam da terapia de Allen, baseada nas teorias Freudianas, anti-religiosas e na lei de Murphy ao mesmo tempo. Porém o mais do mesmo há muito não vinha sendo produzido. Depois de uma fase experimental em outros países e gêneros de filmes, e até tentando histórias mais complexas, o diretor volta com tudo ao estilo que o consagrou. O resultado é o melhor filme dele nessa década. DISPARADO! Risadas do começo ao fim, um roteiro redondinho que não deixa lacunas, um cenário de uma Manhattan colorida, personagens que se transformam durante o filme, a eterna implicância com Deus e a maior atração de todas: Boris Yellnikoff (interpretado por um impecável Larry David), a caricatura de todos os Allens somados durante as décadas.

Assistam, reassistam e depois comprem o DVD. Vale a pena! Nesse filme, com certeza, tudo deu certo…

Posted in Cinema | Leave a Comment »